sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Fico puta. (High School Drama Version)

eu. me. irrito. com as pessoas.


Tem essa garota na escola (tá, tinha essa garota na escola... - eu ainda não apreendi na minha mente que a escola não existe mais pra mim) que é católica (eu sempre cito a religião né? é só que pra mim faz diferença o que a pessoa acredita, não só no sentido de religião, mas em tudo na vida, e religião só da uma idéia geral no que ela acredita na vida) e divertida e enfim, eu gosto dela, posso dizer que gostava muito mais antes, porém as atitudes dela me fizeram sair dessa bolha de encantamento que eu tinha. Atitudes que eu citarei a seguir.

Essa garota da escola não gosta dessa outra garota, vamos chama-las de A e B, respectivamente. A não gosta de B porque B pegou esse garoto que A gostava há 2 anos atrás. Você pode até dar algum crédito á ela porque ninguem gosta disso certo? O problema é que eu estava lá, e via quando A falava do garoto (C?), e eu, que era amiga de falar sobre esse tipo de coisa todo dia (eu não disse íntima aqui porque não fui e acho que nunca serei, baseando minhas expectativas ainda nas atitudes de A) não sabia que A falava de C com intenções românticas (haha, que brega essa frase). Não, tipo, seriamente. Porque C era um garoto baixinho, magrelo e 3 anos mais novo que ela, cujo ela nem conhecia direito, e ela era uma garota BEM mais alta que ele e gordinha (sem entrar aqui na discussão de se é certo ou errado achar que eles não deviam ficar juntos porque eles não combinam fisicamente, já que todo mundo sabem que garotos amadurecem mais tarde e ela é 3 anos mais velha que ele), então quando ela falava pra mim que ele era bonitinho, eu não tinha idéia de que ela queria dizer que GOSTAVA dele com isso. Entendem? EU não tinha idéia. Como é que B teria de adivinhar que A gostava dele eu não sei.

Enfim, B pegou C e agora A guarda um rancor imenso de B e B nem imagina. (quer dizer, agora B vai saber porque a história principal vem a seguir, e B lê meu blog, e B vai associar, etc. Aliás, eu teria contado pra B que A não gostava dela, mas daí eu teria de explicar, e isso geraria um mal estar desnecessário sem resolver nada, exatamente o tipo de coisa que eu tento evitar na minha vida e na dos outros).

Daí que outro dia eu estava tagarelando sobre como eu ia sentir falta das pessoas e sobre como não tinha ninguém que eu realmente não gostasse (e agora eu não me sinto mais assim, eu to numa vibe de odiar todo mundo daquela escola um pouco por causa de uns acontecimentos - mas não é culpa de A a minha vibe assassina, foram outras coisas - o que me impede também de criar um texto bonito pra formatura, como eu tinha falado que ia fazer pra oradora) e daí que A falou: "Ah, eu também não, menos B. Se eu pudesse, eu ... B" fazendo gestos de enforcamento e rindo (o que não significa que era brincadeira), daí eu assumi uma postura tipo: "Nossa, como você é rancorosa, tudo isso só porque B ficou com um menino qualquer há 3 anos atrás, etc" e A ficou tipo: " AH, não é só por isso, você não viu como a B fica provocando a D? A menina (D) já tem problema de depressão e ela ainda fica toda em cima do E, ela é mal-caráter. Além disso, ela é chata, a gente não se bate, blá blá blá"

Eu sei, de repente o high school drama ficou cheio de letras demais, mas pausa pra mais história agora, explicando quem são D e E:

Na nossa viagem de formatura (Porto o/) B ficou com esse garoto, o E. Ela não fez absolutamente nada de errado já que E terminou um namoro que ele tinha com a garota D há 2 meses. E mesmo que não houvesse terminado, eu fico do lado de que quem trai é que está errado, e não o amante, a não ser que o amante seja amigo do outro, coisa que B não era de D. Daí que D foi quem terminou com E, e D já tinha feito isso antes outras vezes, motivo pelo qual E deu um basta e não voltou a namorar mais com D. D é toda depressivinha (eu sei que falar assim só faz as pessoas pensarem mais e mais que eu não tenho coração, mas eu não aguento gente que não consegue lidar com os próprios problemas, ainda mais quando os problemas são ESTES, tão superficiais) e faz ceninha com várias coisas. Ok. Então E achou melhor continuar ficando com B só fora da escola, pra não irritar D, o que já é um absurdo na minha opinião, mas B aceitou, e eu não vi B provocando D de nenhum jeito. O que eu vi foi D provocando MUITO B, chamando E pra conversar sobre eles dois toda hora na frente de B, e... sabe? fazendo essas coisas que garotas fazem quando querem provocar alguém. E isso tá no nosso sangue, gente. Não tem ninguém que saiba provocar outras pessoas tão bem quanto garotas colegiais, acreditem em mim.

É só que pra A, de quem esse post todo é all about, o fato de D ser depressiva justifica ela fazer isso com B, mas B estar FICANDO com E não justifica ela querer ficar perto dele, mesmo que o intuito não seja provocar.

Conclusão: pra mim é óbvio que A não gosta de B por causa do incidente há 2 anos atrás, e não por nada que B faça (ou não) com terceiros hoje em dia, só que isso é hipocrisia, justamente pelo fato dela ser toda católica (o que aconteceu com virar a outra face?) e tudo o que ela acredita e é, mas não conseguir perdoar alguém que nem sequer sabe que é odiada. Pra mim isso dá câncer, e eu me irrito com gente assim, acho que a vida seria mais leve sem eles.

(Pra não dizerem que a hipócrita sou eu porque eu não sei como é sentir isso etc . B já ficou com um garoto que eu gostava muito, e ela sabia disso na época. Hahaha, eu sei que falando assim, parece um problema crônico dela mas eu não acho e eu perdoei, e ela é uma das minhas melhores amigas agora - sim, eu vivo numa vibe de amar as pessoas como se não houvesse amanhã, só que eu escolhi ser ingênua ao invés de amargurada... Podem atirar as pedras agora.)

5 comentários:

Suuh. disse...

Cara, bati palmas quando que terminei de ler o seu texto. Mesmo. Só depois não sabia se eu chorava ou se eu ria. HAHAHAHAHA.

Patricia C. disse...

eu entendo A, porque sou hiper rancorosa. e tenho antipatia gratuita por certas pessoas. as vezes a pessoa não fez nada, mas acho um estorvo mesmo assim.

aconteceu comigo (hahahah acontece com todo mundo) de ficarem com o garoto que eu gostava e na época a minha B era minha amiga, não sei se quando ela ficou com o seu, vocês já eram amigas... o fato é que superei, continuei amiga dela (brigar por homem? por favor!), mas sempre com mil pés atrás.

Cris disse...

De verdade, odiei a A.

Sinceramente, gente como ela não deveria viver(haushuashuahus, tá, estou brincando,rs). Mas isso não significa que eu concorde com as atitudes dela...Quer dizer, sei bem como é essa história, e sabe? Não vale a pena brigar por coisas tão idiotas assim...(Perceba que eu já vi esse filme, pelo ângulo da B...¬¬ )
Infantilidade. Pura.

Mas, hnm, deixando de lado meus dramas pessoais...
Adorei o blog!
Parabéns!

Buh disse...

Amigaaaaaa, babado, qnt vc quer pra me falar quem é essa A ? ehauehae.
É verdade meo, esses problemas afetam a mim sabe, pq tipo, cade a pessoa que falou q ia ajudar a outra com um certo discurso?? hein?
Olha uma coisa que ando fazendo ultimamente pras pessoas que se julgam "as religiosas protegidas por Deus", é assim: Quando elas falarem qlq coisa que seja meio pecado(meio pecado?) vc grita assim:
VC NÃO É CRISTÃ? PERDOA MINHA FILHA! É ISSO QUE CRISTÃOS FAZEM!
Bom, se nao der certo, pelo menos a pessoa vai ficar com vergonha, ehauehau.
Entao, meus comentarios sao gigantes mas nao to nem ai, fornique-se.
Esse negocio de ficar com raivinha pq fulana pegou ciclano é tão coisa de menininha sabe( por isso que eu odeio meninas, serio, se eu fosse homem seria gay, pq meo, vc diz que gosta dele agora, mas daquia a 2 meses o amor vai acabar. E perceba a diferança, se esse tipo de situação acontece entre dois caras, um sempre vai ficar do lado do outro, vai chamar a mina de vagal e continuar a ser amigos e felizes, mas se é entre duas meninas, ai o barraco ta feito...
Eu nao sou do tipo que fica com carinha que amiga minha (tem q ser amiga msm tá) gosta, pq realmente nao vale a pena brigar por issu. Mas acontece gente, é os hormonios, ehauehuah

Lari disse...

"Olha uma coisa que ando fazendo ultimamente pras pessoas que se julgam "as religiosas protegidas por Deus", é assim: Quando elas falarem qlq coisa que seja meio pecado(meio pecado?) vc grita assim:
VC NÃO É CRISTÃ? PERDOA MINHA FILHA! É ISSO QUE CRISTÃOS FAZEM!"


genteem, vc faz isso mesmo?
precisamos sair juntas!
(de preferencia pra uma igreja!) hahahaha.