sábado, 21 de fevereiro de 2009

vanessa, te odeio.

em geral, carnaval me deprime.

não por causa das bundas e da música muito muito ruim (logo mais um post sobre isso - como se já não houvessem muitos, todos os anos, mas eu não quero só concordar, eu quero criar material desnecessário também! afinal, não é essa a finalidade de todos os blogs? material gerado sem nenhum tipo de discernimento por basicamente todo mundo, ao ponto que se é impossível ser realmente ouvido, quando TODO MUNDO está tentando gritar mais alto que você? bom, se não é, eu achei que era, merde alors), (mais uma vez parênteses longos demais atrapalhando meu raciocínio) e sim porque todo mundo vai viajar, vai ficar bebado na avenida, vai assistir TV com úteros sendo esfregados na tela, vai dormir na casa de amigo, vai descansar, e eu fico na minha velha rotina de internet até quando os olhos se recusam a continuar.

sabe, se todo mundo simplesmente fingisse que não liga pro carnaval e continuasse na rotina de internet até de manhã que é o normal dos meus amigos, estava tudo certo, mas nãããooo, todo mundo é descolado, todo mundo sai pra se divertir. acho isso egoísta viu.

quer dizer, eu nem estaria assim tão desesperada por atenção se não fosse o fato de eu desenterrar umas músicas que eu me recusava a ouvir desde o ano passado, porque eu sabia que elas causariam exatamente isso que elas estão causando agora.

nostalgia. é uma palavra bonita, e parece um sentimento bonito, quando falado. parece que todo mundo acha que é um sentimento mais ou menos bonito, mais ou menos cor de água com flores de cerejeira. mas não, pra mim só parece juras de amor, já desbotadas, o mais belo plano, desperdiçado, as lembranças e os cheiros, dilacerados, história de amor que ficou no passado.

e sim, acho que ficou bem óbvio que as músicas deprimentes desse carnaval são da vanessa da mata. vanessa, te odeio.

e pensar que ano passado, nessa data, eu nem imaginava como tudo ia mudar, mas estava fazendo exatamente tudo que levou minha vida até aqui. não posso dizer que estou triste de ver aonde cheguei, e nem que me arrependo de nada. acho que se eu tivesse de escolher um prerrogativa para minha vida, seria a de não me arrepender. não importa se eu fiz a maiores cagadas do mundo, eu não me arrependo, porque foram elas que me trouxeram aonde eu estou, e eu não estou triste, mas se tem coisas das quais eu sinto saudade são dos futuros que eu nunca mais terei.

5 comentários:

Maria Pechinchinha disse...

"cor de água com flores de cerejeira" --> gênia

(a nostalgia é uma prova de que seu passado valeu a pena e que você evoluiu, tem coisa mais legal que isso?)

Juuh disse...

haha. carnavais tbm me deprimem pelo mesmo motivo de vc. a proposito me amarro nos seus post's

.duas doses de desdém disse...

Tb me deprime.Mas nem sempre foi assim...sei lá..a gente vai envelhecendo e fica mais exigente...

beijo!

Annie Manuela disse...

Realmente o carnaval eh deprimente. Ao menos a folga do trabalho compensa...

Bjks.

Annie Manuela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.