sábado, 25 de abril de 2009

quer dizer,

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,ERT4935-15224-4935-3934,00.html

eu sou a pessoa que começa a pesquisar gaiola de Faraday na Wikipédia e vai clicando em links até chegar em algo totalmente diferente, daí gasta 1 horas aprendendo tudo sobre os Incas, porque ESQUECEU que queria saber sobre a gaiola de Faraday.

Não sei o que pensar. Ao mesmo tempo que oi, inferno? lembrar de todos os minimos detalhes na vida e de todos os sofrimentos frescos na mente não pode ser melhor que o inferno, mas me parece que lembrar de tudo, é também saber tudo o que você já aprendeu (porque né, eu sei o que eu aprendi, mas eu ESQUEÇO) e se eu tenho um delírio na minha vida, esse delírio é SABER TUDO. e saber tudo com certeza ficaria mais facil com uma memória infinita.

(o negócio é que ela não consegue memorizar poemas e etc, então talvez a memória infinita não servisse para os meus propósitos, e se tem uma coisa que eu não gostaria de ser, - e tá, eu sou um pouco, mas quem não é? - essa coisa é apegada ao passado)

4 comentários:

Buh disse...

Fiquei mais triste quando li que ela não consegue decorrar poemas ='(

Maria Pechinchinha disse...

Lógico que eu vi essa mulher na... Oprah! hehehe... E pensei as mesmas coisas que você!

Juro, é pedir muito pra saber TUDO???

Larissa disse...

não é! não é pedir muito!
FINALMENTE ALGUEM QUE ME ENTENDE!

que nem quando eu fico estudando na faculdade (quer dizer, pelo menos eu to no lugar certo) e meus amigos falam "ué, mas hoje não tem nem prova nem nada, a gente tá no começo do bimestre, etc" e eu fico tipo: "mas eu não tô estudando pra prova =S, c viu que interessante esses vetores??? :D" e eles: "não ¬¬"

eu disse...

viu que interessante esses vetores?